Bush e ESA falam em viagem a Marte, Russos em reality show.


(Que lugar adorável!)


Enquanto tem gente que diz que uma missão tripulada Marte ainda vai demorar sem anos, George W. Bush e a ESA (Agencia Espacial Européia), já vieram a público dizer que planejam mandar uma nave comandada por pessoas ao planeta vermelho - eu sou um dos que está apostando quem chega primeiro.
O engraçado da história é que os Russos também estão nessa. Não a agencia espacial do país, mas um grupo privado. George Uspensky, um dos integrantes do grupo de especialistas mentores da idéia disse que a missão pode acontecer em 10 anos.

A idéia dos russos é levar seis cosmonautas para uma viagem de três anos, incluindo vários meses na exploração de Marte.
A empresa Aerospace Systems, que pode financiar o projeto, disse que a missão pode incluir um "reality show" para a televisão.

(Espaço Ciência)

Tem gente na NASA dando risada. A própria agência espacial oficial da Russia disse que a história toda é piada. "Viagem a Marte, seis integrantes confinados no espaço indo em direção ao planeta vermelho, só aqui, na BTG TV.", cá entre nós, isso não é muito racional mesmo.
Tirando os Russos, tanto os americanos quantos os europeus prometem chegar ao planeta antes da metade do século. A ESA vai mais longe e diz ter um cronograma bem elaborado de metas. Batizado de Aurora, o projeto teve início em 2007 com estudos sobre "reingresso de uma nave espacial na atmosfera terrestre, a grande velocidade". Para 2009, eles pretendem enviar uma primeira nave de pesquisa biológica a Marte. Essa obtera amostras minerais e gasosas do planeta vermelho, com o fim de identificar sinais de vida, passada ou presente. E mais tarde, propulsão com energia solar, aterrissagem controlada, órbitas e armação de naves no espaço. Tudo para tornar possível a missão.
Se eles vão conseguir, isso eu não sei. A impressão que tenho é de um projeto ambicioso, mas real. Já os EUA, esses tentam se mostrar a altura, mas sem nenhum plano para pousar lá com humanos lá por enquanto. Vamos concordar em uma coisa, que vive andando com robos por lá é eles, então eles devem saber das possibilidades.

Os desafios de ir a Marte:

Temos tecnologia para ir a Marte? A resposta é sim, temos. O problema é que a viagem é estima em mil dias, Três anos. Não se sabe se um ser humano suportaria o confinamento e o estress mental de tal viagem. Além disso, viver lá fora tem seu preço, estudos sobre a radiação espacial tem mostrado resultados importantes - e preocupantes eu diria.

Fora da protetora atmosfera terrestre, a radiação espacial é tão forte que pode remover os elétrons dos átomos com os quais atrita. Isto poderia ocasionar danos genéticos nas células humanas. Câncer, cataratas e problemas no sistema nervoso central são alguns dos possíveis efeitos.
(Tierramerica)

Existem estudos envolvendo uma dieta com antioxidantes amenizando o problema. De qualquer forma, segundo Zubrin, um norte-americano do Instituto de Pesquis Biomédica Espacial,

Um astronauta rumo a Marte correria o mesmo risco de sofrer de câncer se permanecesse na Terra e fumasse dois pacotes de cigarro durante três anos.


Além disso, relatórios de longas missões espaciais mostram um reduzido consumo calórico, o que poderia acabar fazer com que os astronautas tivessem perda de tecidos, músculos, ossos e células vermelhas. No final, é possível, não fácil. Muito estudo ainda tem que ser feito para que cheguemos lá com segurança.

Pequeno gafanhoto, você leva um tombo se der uma passo maior que suas pernas.

A boa notícia é que os estudos sobre reciclagem de água e ar estão muito avançados, produzir legumes no espaço já é possível. Bem, é alguma coisa não é?
Há, tem uns loucos em Utah já treinando para a vida em Marte.

Outras Fontes:

Folha On-line

2 comentários:

  Ru Correa

11:10 AM

Oieeeeeeeeeeeeeeeee!!
Passa lá no OtherSide que tem algo pra ti!
Beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeijos!

  thomasbs

5:51 PM

hahaha e dessa vez eu duvido que façam alguma simulação como fizeram com a lua la por 69, a NASA obviamente uhauhauhauh

Post"s Relacionados




Recomendamos