Sinestesia, o sabor das palavras, o cheiro do toque.


Já ouviu falar em sinestesia? Não, não tem nada haver com anestesia - confesso que foi a primeira coisa que me veio a mente.
Você já pensou o que aconteceria se você começasse a sentir o gosto das palavras que lê? "Gracioso" provavelmente teria um gosto bom, não sei, talvez algo próximo do chantili, "amargura", azeda como limão - bem, não sou eu que posse responder isso.
Pois acredite, tem pessoas que tem essa sensação, a sinestesia. Chamados de sinestetas, eles sentem uma espécie de "mistura" entre os planos sensoriais. Não é uma doença, é algo diferente, se trata de uma condição neurológica.
Vem do grego 'syn' (união, junção) - 'aisthesis' (percepção), Junção de Percepções. Como dá para imaginar há dezenas de modalidade de sinestesia diferentes. Escutar e ver, tocar e cheirar, a mais comum é ver cada algarismo ou número em uma cor diferente, mas isso não é regra.
Os sinestetas estão entre nós, não duvide, facilmente perto de você. Estudos apontam que uma a cada quinze mil pessoas no mundo possuem esse estado neurológico.
Como boa parte das coisas no universo, não se sabe ao certo como ocorre essa confusão de sentidos, a teoria mais aceita diz a mente processa os dados em "módulos" distintos e, no cérebro dos sinestésicos, mais de um "módulo" estaria encarregado de processar a mesma informação. Em algum lugar do cérebro os impulsos elétricos responsáveis pelo sentidos acabam se encontrando.


Um compositor chamado Alexander Scriabin jura que vê o sons saindo das teclas do pino da seguinte forma:




A literatura - e eu também, mesmo sem saber o significado mais profundo do que escrevia - adora escrever fazendo usando da sinestezia como figura de linguagem.

"O brilho macio do cetim." (visão + tato)
"O doce afago materno." (paladar + tato)
"Verde azedo." (visão + paladar)
"Aroma gritante." (olfato + audição)

O engraçado é que no Brasil não existem muitos estudos sobre o assunto. Segundo uma matéria que achei no Uol:

No Brasil, não há estudos sobre o assunto. "Nada consta na literatura médica brasileira sobre sinestesia", afirma o professor Paulo Bertolucci, chefe do setor de Neurologia do Comportamento da Universidade Federal Paulista/Escola Paulista de Medicina. "A sinestesia é um fenômeno extremamente raro e atrai a atenção por ser bizarro, mas não é uma anomalia, por isso a classe médica brasileira não se interessou pelo tema", justifica o neurologista Daniele Riva, do Hospital Sírio-Libanês.(Diário do Vale)


Sinceramente, é uma pena a falta de interesse, mesmo que compreensivel. Quem sabe a Liliana possa falar algo a respeito.

E vejam só, encontrei uma uma blogueira sinesteta aqui, foi de onde tirei parte da informação.


Fonte:
Wikipedia
Sinestesia.co.uk

7 comentários:

  Anônimo

11:06 AM

Oi,
olha só, estava dando uma olhada na internet sobre sinestesia e te encontrei. Tem uma tese de mestrado que se chama "FUNDAMENTOS DA CROMOSSONIA: SINESTESIA, ARTE E TECNOLOGIA." do professor Sérgio Roclaw Basbaum da PUC-SP.
Ele fala da Sinestesia pelo lado neurologico e também pelo artistico. São dua visões que por mais parecidas que sejam são bem diferentes. Uma engloba a totalidade e a outra apenas um grupo de pessoas. Para vc que gosta, pode valer a pena.
Ta ai a dica.
abraços.

  cecilia

5:50 PM

Gostaria de um grupo de apoio...é muito doloroso não ter com quem contar!
Tem duas semanas que descobri que não sou doente. Cheguei a ser internada por um médico que não entendia porque eu distorcia as coisas, e meus pais menos ainda.
Doe ainda falar sobre isso! Fui posta em um hospital para doentes mentais.Se souber de algum grupo, quero participar!!!

  Santuza

8:36 PM

Passei toda a minha vida brincando com coisas e cores. Desde pequena fazia associações diferentes e naturalmente ninguém entendia nada, por exemplo: números....
1 tem cor grafite
2 amarelo
3 vermelho alaranjado
4 é verde
5 é azul
6 amarelo mostarda
7 cinza
8 lilás arrocheado
9 preto
Aí, para decorar número de telefone é ótimo...se você fala pra mim um número tipo 9987 -5645
pra mim soa como...preto, preto, roxo, cinza, azul, amarelo mostarda, verde, azul...parece loucura???? é ótimo ser sinestésico a palavra vida.... é...
v= cinza azulado
i= preto
d= marrom claro
a= branco brilhante

Procuro textos a respeito, quem puder me indicar, agradeço, ainda bem que não é loucura da minha parte....
PARTE : azul marinho (p) branco brilhante (a) verde escuro r, verde azeitona (t) e (e) claro que (e) é marrom !!!!
Santuza Mendonça
santuza54@hotmail.com

  Matheus Guilherme

11:50 PM

Sinceramente, Me perguntava como aprendi a fazer desenhos tão vivos e a aprender a tocar musicas de ouvido sozinho! Eu sinto vida em imagens e sons! E consigo ouvir movimentos, as vezes assistia Xiao Xiao sem som e conseguia ouvir os golpes até com mais perfeição! Escuto os movimentos inperceptiveis para a maioria das pessoas! Achei que era só porque sou autodidata! + Isso é sinestesia?
por favor me ajudem! Eu escuto sons invisiveis! Sei que não é loucura!
Meu msn é matheus_gbf@hotmail.com

  Anônimo

10:54 PM

Eu sempre enxerguei os números coloridos e as vogais tb e sempre achei que fosse normal, que todo mundo pensasse assim e um dia comentei com uns amigos e eles acharam super estranho....
E as cores dos numeros pra mim são bem diferentes da pessoa que postou acima e tb as cores variam de intensidade dependendo da combinação...

  Bru

2:51 PM

tbm sou como vcs! vejo cor em tudo!!
meu nome por exemplo é amarelo (bruna)
1 é amarelo
2 é verde
3 bege
4 vermelho.....rs...nós somos muitos, e isso é um dom, acredito q somos "superiores" em pensamenots...enchegamos o alem doque todo mundo encherga( ouve, pensa, etc)

  Mônica

10:59 PM

Gente, também sou assim. Coloquei no google "cores algarismos sinestesia" e cheguei até aqui. A minha associação sempre foi de algarismos com cores, mas quando li o comentário da Santuza, comecei a pensar que também é possível existir algo relacionado a letras com cores, não tão fortes em mim como com os algarismos, cuja associação é quase automática. Se vejo um endereço tipo "rua tal, nº. 73", penso logo: Mangueira! O 7 é verde, o 3 é rosa. Verde e rosa = Mangueira! Muito doido isso, né? Mas eu me divirto!!! Também tenho facilidade de gravar números de telefones, CPF, RG, placas de carro, etc. Quando vejo uma placa de carro, sinto logo se é bonita, pela combinação das cores. Tenho realmente uma atração diferente do comum por números. Valeu, pessoal!
Saudações sinestésicas, Mônica.

Post"s Relacionados




Recomendamos