O lucro primeiro, o ambiente depois.

Está no G1 "G8 aceita reduzir emissão de gases pela metade até 2050".


Os líderes do G8, o grupo dos sete países mais industrializados do mundo mais a Rússia, concordaram em reduzir a emissão de gases poluentes ao menos em 50% até 2050, uma medida para combater os efeitos das mudanças climáticas e o aquecimento global, anunciou nesta terça-feira (8) o primeiro-ministro japonês, Yasuo Fukuda.


Legal, legal... o único problema, que provavelmente eles esqueceram de avaliar, é o fato de que talvez nem estejamos aqui em 2050. Estou exagerando? Tomar banho com água potável será um luxo se os líderes não forem um pouco mais realista quanto ao meio ambiente.
Tirando minha indignação, ok, eles estão cooperando. Mas e quanto ao lixo? Quanto ao material radioativo no fundo do mar, quanto à poluição no mar, os esgotos? O desmatamento?
Para muitos garotos "geniais" o fim de algumas espécies já foi prevista por Darwin, justificam, mas com certeza a mãe natureza não previa uma chacina causada por um de seus filhos.
Pensem o quanto o mundo mudou em 50 anos, pensem na velocidade com que a tecnologia avança, inclusive os métodos de poluição. Bom, pelo menos na época em que Pedro Álvares Cabral navegava mar afora, ninguem enchia o espaço ao redor da terra de porcaria. Tudo bem, foi a 500 e não 50. Porem, pense bem, não faz tanto tempo assim que o homem brinca com plutônio e se joga no espaço.
Não que eu seja um xiita no assunto, no fundo eu tenho esperança que o mundo um dia leve mais a sério o ambiente em que vive. E de qualquer forma, é natural do ser humano se mexer só quando a água bater na bunda. Pensar em si mesmo e a curto prazo sempre foi o modo mais irracional de viver de qualquer animal. Natural que sejamos assim também.

Só fico irritado e triste, por que no fundo podemos mudar isso. Mesmo que não seja o caminho mais fácil.

Há sabem o que consideraram como a maior vitória:

Esta foi a primeira vez que EUA aceitam uma meta de redução de gases que comprometem a atmosfera e aumenta o risco de efeito estufa. O país não aderiu ao Protocolo de Kyoto, que expira em 2012. Os líderes dos países mais ricos do mundo, que têm posições diferentes sobre a luta contra o aquecimento global, pediram também a "cooperação" dos maiores emissores de CO2 para atingir essa meta.


Em qualquer outro planeta racional, alguém que sentaria numa mesa de discussões e se negaria a cooperar pelo bem estar geral e da vida, seria tratado bem diferente. Talvez com métodos irracionais para fazer-se entender.

0 comentários:

Post"s Relacionados




Recomendamos