EUA, Russia e Sarah Palin, o circo está formado.


Sarah Palin (em negrito), marquem bem esse nome:

A primeira grande entrevista de Sarah Palin, candidata republicana à vice-presidência na corrida à Casa Branca, ficou marcada por uma frase chocante quando a senadora do Alasca admitiu a hipótese dos Estados Unidos declararem guerra à Rússia.

A republicana diz que os aliados devem manter a Rússia debaixo de olho, na medida em que considera inaceitável que Moscovo tenha invadido um país menor, voltando a incentivar a Geórgia e a Ucrânia a aderirem à NATO.

Interrogada se esta maior atenção sobre o Kremlin significa que os norte-americanos podem declarar guerra à Rússia se o país voltar a interferir na Geórgia, a candidata a vice-presidente respondeu: «Talvez sim».

Sarah Palin justificou a resposta dizendo que este é o tipo de atitude que se deve ter quando se trata dos aliados da NATO: se outro país for atacado, espera-se que peça ajuda.

A senadora refere ainda que não hesitou em ser candidata ao lugar de vice-presidente e garante que se algo acontecer a Jonh McCain está preparada para assumir o comando da maior potência mundial.

Esta é a primeira entrevista de Palin como candidata à vice-presidência da Casa Branca à televisão ABC, da qual apenas foram divulgados excertos e que será divulgada na íntegra esta sexta-feira.(Destak)


Que a mulher é doida e quer "tocar o terror", isso todos podem ver. Atire primeiro, pergunte depois. Sinceramente, eu acho muito legal o patriotismo americano, mas eles parecem canalizar a coisa da forma errada. "Entre lá e meta balas naqueles desgraçados". Está em qualquer filme de guerra.
Quanto armamento nuclear tem os EUA e a RUSSIA juntos? Hum, digamos que para explodira a terra algumas vezes. Será que não devemos evitar esses conflitos? PARA O BEM DE TODOS.
Em um diário português, Sarah é coloca na frase: "Qual a polémica que se segue?". Senadora do alasca, ela já tem algumas histórias para contar.
Tudo bem, eu não sei qual é a da Russia também, os conflitos contra a Georgia já acontecem algum tempo. O por que disso tudo é quase místico. Alguns dizem que é por causa do petróleo.
E como era de se esperar, Putin não gostou muito da história e disse que o EUA orquestraram todo o conflito, treinaram e encorajaram o povo da Georgia. Ou seja, pra mim, ninguém presta nessa história.
Além disso, manipular a mídia está na moda, alguns analistas afirmam que o conflito é para por um pouco mais de paranóia no povo, e intuitivamente escolher um candidato com mais experiência em relações externas. Coff "Guerra". John MacCain, sujeito que é candidato a presidência, - Sarah é a vice - é veterano de Guerra. Entenderam não é?
O ponto na história, é a idade do candidato republicano, 72 anos. Qualquer gripe forte e o cara cai de cama. Quem assume? Sarah. Sentiram o perigo?
Supostamente há muito mais por tráz disso tudo, eu não estranharia se a mulher estivesse sendo manipulada. Pegaram um mulher de opiniões fortes, "essa vai ser a nossa garota".

Bom essa foi só a primeira entrevista. Vamos esperar para ver.

Que deus salve a américa.



PS: A frase acima foi em tom totalmente irônico.

1 comentários:

  André Luiz

7:39 PM

Essa mulher é uma piada provando para todos que não sabe sobre politica externa. Toda pessoa que ainda tem um pouco de juízo sabe que uma guerra direta contra a Rússia seja por qual motivo for é um suicídio. Embora o colapso político/econômico causado pelo fim da URSS e posterior crise econômica o país ainda faz um contra-peso sobre a influência americana no Leste europeu. Portanto cara candidata à vice-presidência da maior - mas não única - potência militar do planeta, você não quer mesmo que a Guerra Fria, se transforme, 20 anos depois em uma Guerra Nuclear?!

Post"s Relacionados




Recomendamos