Mp1,mp2,mp3,mp4... entendendo os MP's.


Já ouviu falar em Mp7? E em MP8? Mp9?
Por incrível que pareça, a galera do oriente não para de acrescentar funcionalidades no antigos aparelhos que tocavam música. Na verdade, hoje a coisa chegou a um ponto que é quase impossível diferenciar um Mp9 de um Mp10. Piorando as coisas, lances comerciais servem para confundir ainda mais. O mesmo aparelho, munido de uma nova aparência, ganha uma nova classificação.
Para desmistificar um pouco a coisa, segue uma lista das diferenças, do MP1 até o Mp7 - dalí pra frente é uma confusão só.


MP1 (MPEG-1 Audio Layer I)

Formato de áudio e vídeo de baixa taxa de compactação e baixa qualidade de som e vídeo. Seu projeto e criação se inicia em 1988.

MP2 (MPEG-1 Audio Layer II)

Assim como o MP1, apresenta baixa taxa de compactação e também baixa qualidade de áudio. O formato MP2 foi criado em 1992 e foi projetado inicialmente para atender às demandas das transmissões de áudio e TV. Devido à baixa qualidade desses arquivos, tanto o MP1 quando o MP2 são praticamente desconhecidos do público geral.

MP3 (MPEG-1 Layer-3)

Ao contrário das versões anteriores, este tipo de arquivo foi o primeiro a conseguir conciliar boas taxas de compressão com boa qualidade de áudio. Essa capacidade gerou uma fama tão grande do formato que a partir daí os aparelhos de execução de áudio digital (mesmo aqueles que reproduzissem também formatos diferentes como .wav e .wma) passaram a ser chamados de MP3 Players. Essa fama colocou o formato no ranking dos mais usuais, sendo o principal meio, ainda hoje, de compactação de música.

MP4 (MPEG-4 Layer-14)

O MP4 é um formato que surge no rastro do sucesso obtido pelo formato anterior (mp3). No entanto, este não é mais um simples formato de áudio como os anteriores, mas um formato de vídeo que possui áudio em MP4. Aqui a coisa começa há ficar um pouco confusa, já que, ao contrário do que acontece com o MP3, os aparelhos chamados de MP4, com poucas exceções como o iPod, não apresentam a função de player de MP4. Estes aparelhos são apenas um reprodutor de MP3 com capacidade de reprodução de vídeo, ainda que de outras extensões, normalmente de qualidade de compactação inferior, como o AMV.


MP5

Seguindo os passos do MP4, a confusão continua, uma vez que o nome MP5 nem mesmo pode ser aplicado a uma extensão de arquivo, sendo somente uma denominação do tipo de player. Esse nome, assim como os outros que seguem são apenas uma forma de mostrar a quantidade de dispositivos “extras” que um player possui, não sendo uma estratégia normalmente seguida pelas empresas mais sérias do ramo. Vamos ver o que este tocador faz então: o que muda substancialmente de um aparelho MP4 para outro MP5 é apenas a adição da câmera, embora as versões mais modernas também agreguem ao eletrônico outros dispositivos como webcam, câmera filmadora ou até mesmo exportação de vídeo para TV e emuladores para vídeo-game 8 bits.

MP6

Aqui o MP já se torna também um celular. Muitos possuem dual-sim, entrada para dois chips, podendo operar com duas operadoras ao mesmo tempo.
Ele tem tudo que o MP5, somado com suporte a Bluetooth, Java e GPRS, procurando imitar a funcionalidade de um celular, como por exemplo, o iPhone (na maioria dos casos mais populares).


MP7

Todos os cacarecos anteriores mais acesso a tv aberto. Sim, agora você pode assistir o Galvão Bueno narrando o jogo do Brasil direto do celular.


MP8,MP9,MP10

Só deus sabe. Conforme a confusão foi tomando conta, alguns espertinhos foram classificando os aparelhos sem muito controle. Ao que parece, no oriente não existe esse tipo de classificação. Chegando no mercado Brasileiro é que eles são tachados.
Por isso fique de olho. Pode-se dizer que Mp8,Mp9,Mp10, não existem, são incrementos ao Mp7.
Os aparelhos geralmente possuem Touch Screen (tela sensível ao toque) e sistema operacional.

Diz a lenda que ele também leva o seu cachorro para passear.

Fontes:
Vomicae
Burlar
Doidera Pura

0 comentários:

Post"s Relacionados




Recomendamos