Um dia antes da eleição.

Sexta feira, 5 de outubro, recebo uma ligação. Um amigo candidato pede se eu quero ajuda-lo, ele só adiantou que a situação tinha boas doses de adrenalina, foi o que bastou para eu aceitar o pedido.
Fomos investagar a compra de votos. Humildemente investigar. No fim, a impressão que eu tive das eleições, era somente de um total desprezo. Eu não estava neutro na história, posso adiantar, até por que ia investigar outros partidos. Mas a questão é que sabíamos quem tinha a grana, quem estava soltando dinheiro para ganhar alguns votos. E eram atraz desses que nós iamos,se havia algum dos ditos "nossos" fazendo o mesmo, eu não sei. Possivelmente até deva ter. Mas a pessoa com quem eu estava era honesta, e isso me bastava.
Naquela noite, uma das poucas coisas que eu exigi foi um pouco de bebida. Algumas garrafas de uma marca famosa de destilados e eu podia rodar a noite inteira. Foi assim que começou.
Partimos logo para o lugar mais claro, para o ponto explícitamente dito de "compra". Havia certa movimentação. Mais tarde acabei descobrindo que a semana toda havia sido assim,por uma razão que eu desconheço, ninguém tinha feito muita coisa. Com certeza boa parte da transação já tinha sido feita por lá.
Era um beco, "invadimos" o local e demos da cara com alguns carros do outro partido. Não demorou e um terceiro partido também apareceu. Aquela altura era lobo caçando lobo.
Saímos de lá e chamamos "reforços", no maior clima investigativo. Foi em vão. Conversando com o pessoal por perto, e até com pessoas sérias de outros partidos. A coisa já tinha acontecido, eles tinham ido para outros lugares.
Fomos atráz. Aos poucos a coisa foi ficando claro. Automóveis conhecidos vagando por aí. Indo e voltando, dando de encontro com nós. Muitos estavam de olho. O que de certa forma era bom e também ruim, mas não deu em nada. Fiquei sabendo que na semana anterior motoqueiros foram usados por certos partidos para vigiar os adversários.
Enquanto isso, em outro lugar do município, pregos foram jogados nas estradas para impedir a passagem dos curiosos. Sabem, como é. Tem coisas que não querem que vejam.
Vagamos algumas horas e decidimos ir para casa dormir. Era melhor levantar cedo no outro dia.
Eu dormi até meio dia como de costume. A tarde me ofereci para ajudar novamente. A sujeira toda continua por todo lado. Os candidatos usavam carros desconhecidos para despistar, e a compra continuava.
Cidades vizinhas eram usadas como ponto de compra/venda e era inútil tentar qualquer coisa. Sai triste.
Não convém mencionar quem ganhou ou perdeu. Mas é triste o modo como a política e feita hoje. Muitas pessoas honestas ganharam bons votos, muitos "bandidos" também.
Pessoas trocando votos por contas de agua e luz. Pessoas que não tem a mínima noção de que sofrem pela falta de agua e saneamento por 4 anos, por causa de uma mísera conta de luz.
Depois são capazes de reclamar da situação do município. Sentem-se idiotas, é bom que se sintam mesmo. Mas nem todos tem essa capacidade. Estão nem aí.
Pessoas andam com carros novos, dinheiros sujo da política, fazem festas. A questão não é nem o dinheiro. Mas até onde eu sei, política, votação, deveria servir para escolhermos a melhor pessoa. Só isso.
Não é o que acontece. Se você acha que a política é suja como eu achava, pense de novo, é pior ainda. Existem contatos, pessoas que esperam chegar a épocas das eleições só para trabalhar com o dinheiro, eles ganham para comprar votos.
E acho o cúmulo que não se faça nada. E a culpa não é só dos políticos, é das pessoas também. Se fossem, certas e tivessem caráter, o pais não estaria a droga que está hoje. Fico feliz vendo grandes massas um pouco mais conscientes, mas a situação está longe do que é "ideal".

Fica aqui meu desabafo.

Enquanto isso as velhas raposas ainda andam por aí. Manipuladores.

PS: Teve gente presa, mas não fez a menor diferença.

0 comentários:

Post"s Relacionados




Recomendamos