Uma faca de verdade e um teatro. Quase uma tragédia.

Daniel Hövels apresentava a peça Mary Stuart, de Friedrich Schillerno no teatro Burgtheater, em Viena, na Áustria.
Normalmente, em uma das cenas, Hövels teatralmente pega uma faca, corta o pescoço e se suicida. Faz parte da história, lógico, de mentira. Normalmente é usada uma faca teatral sem corte.
Porem naquele dia, como em livro policial, alguem tinha lhe dado uma faca de verdade. Passam-se os atos e na cena em especial ele arrasta a faca sobre a pele do pescoço. O resultado é um cara caido e um monte de sangue jorrando pra tudo quanto é lado.
O publico levanta e aplaude de pé a grande atuação e os aparentes efeitos especiais. Seria engraçado se não fosse trágico.


Segundo testemunhas, o público chegou a aplaudir o ator ensangüentado, acreditando se tratar de um efeito especial muito bem realizado. Somente após o ator ser retirado do palco é que os espectadores perceberam que algo estava errado.

A polícia austríaca agora está investigando se de fato houve um engano ou se ocorreu uma tentativa deliberada de ferir ou matar o ator.

A faca teria sido comprada em uma loja próxima ao teatro.

Hövels teve alta após receber tratamento no hospital e voltou ao palco já no dia seguinte, com uma bandagem em volta do pescoço.

"Se ele tivesse se cortado com mais força ou até pegado uma artéria, provavelmente teria sangrado até morrer em cena", disse ao jornal Österreich o médico que atendeu Hövels. (BBC)


Por sorte o ator se safou dessa. Parece mentira.

0 comentários:

Post"s Relacionados




Recomendamos