4, 3 ou 2 dimensões?


Atualmente as maiores mentes da física moderna praticamente brigam tentando encontrar respostas para o mundo quântico. Sabem, coisas invisíveis a olho nu, buracos negros, teoria das cordas, gravitação quântica, entre outras coisas.
Muitas dessas mentes acreditam na teoria de uma quarta dimensão. Não adianta eu querer explicar o show na metade do filme, mas resumindo, observações modernas feitas em escala muito pequena deixaram muitos ciêntiscas de cabelo em pé. Nem tudo podia ser explicado, sequer observado de uma forma precisa. Um dia alguem sugeriu que talvéz ouvesse uma outra dimensão em paralelo e isso foi a luz de um novo caminho.
Agora, Daniel Grumiller, da Universidade de Viena, na Áustria, acredita estar solucionando alguns dos mistérios indo numa direção totalmente oposta, acreditando na existencia de duas, nem três, nem quadro, apenas duas dimensões. Em sua teoria, a gravidade como a conhecemos não existe, e o que vemos, é apenas uma ilusão, como um holograma.

"Um holograma, daqueles que você vê no dinheiro ou em cartões de crédito, parece mostrar uma imagem tridimensional, apesar do fato de ele ser apenas bidimensional," explica Grumiller. Neste caso, a realidade tem menos dimensões que parece ter.

Esse "princípio holográfico" tem um papel importante na física do espaçotempo. Em vez de criar uma teoria da gravidade em todas as dimensões do espaço e do tempo, poder-se-ia formular uma nova teoria quântica com uma quantidade menor de dimensões espaciais.

Desta forma, uma teoria da gravitação 3D se transforma em uma teoria quântica 2D, na qual a gravidade simplesmente não aparece mais. Ainda assim, essa teoria quântica prevê adequadamente fenômenos como os buracos negros e as ondas gravitacionais.

(I.T)

Quem sabe? A história e feita de ditos "loucos" - e de loucos de verdade, sim eu sei -, você tem que ser inteligente o suficiente para não duvidar céticamente das coisas.

0 comentários:

Post"s Relacionados




Recomendamos